Hiperidrose nos pés como tratar e quais sapatos devo evitar

Hiperidrose nos pés: como tratar e quais sapatos devo evitar?

Você sabe o que é hiperidrose plantar? Causador de muito incômodo, o suor excessivo nos pés acomete muita gente, mas a boa notícia é que é possível contornar a situação.

Uma das formas é saber escolher um bom antitranspirante, melhorar a alimentação e usar os sapatos adequados para que os pés estejam confortáveis e arejados. Caso contrário, a hiperidrose nos pés pode piorar, causando o tão temido chulé.

O suor excessivo aparece nas áreas do corpo onde ficam concentradas um maior volume de glândulas sudoríparas. As axilas, mãos e pés acabam sendo uma das partes mais afetadas, e quem sofre com o suor excessivo nos pés, já deve ter percebido que alguns tipos de sapatos pioram a transpiração. Isto é, fazem com que a hiperidrose se manifeste mais rápido ao usá-los.

O que é hiperidrose plantar?

Nos dias de calor, é normal suarmos um pouco a mais. Porém, há pessoas que suam em excesso, comprometendo assim a vida social e causando muitos constrangimentos.

É normal o nosso corpo produzir suor devido as glândulas sudoríparas. O suor ajuda a regular a temperatura do corpo, por isso acabamos suando mais durante atividades físicas, em dias muito quentes e até mesmo em situações de estresses.

hiperidrose plantar é o suor excessivo nos pés e, apesar de não ser visível como o suor nas axilas, por exemplo, causa incômodos como a dificuldade de andar, dependendo do tipo de sapato que a pessoa estiver usando, e o mau cheiro.

Imagine que constrangedor você tirar os sapatos na casa da sua namorada e empestear a sala de chulé? Situação bem chata, não é mesmo? Apesar de existirem alguns talcos específicos para o odor nos pés, são soluções paliativas. Por exemplo, vamos supor que você vá fazer uma trilha com seus amigos que dura em média 6 horas. O talco pode segurar o chulé no máximo uma, duas horas. Depois, com o passar do tempo e a hiperidrose plantar aumentando na caminhada, logo o odor voltará.

Vale ressaltar também que muitos pesam que o chulé ocorre devido à falta de higiene, o que não é verdade. O odor pode ser devido a uma grande quantidade de bactérias, por isso é fundamental averiguar com o dermatologista. Somente ele poderá identificar e fazer uma avaliação mais individualizada sobre cada caso.

 

Como tratar a hiperidrose plantar

Além dos cuidados básicos como lavar bem os pés e secar antes de colocar os sapatos, lembre-se sempre de trocar as meias e usar um antitranspirante específico para os pés.

Não podemos esquecer também que nossos hábitos alimentares também influenciam o funcionamento do organismo. Por exemplo, alimentos muitos gordurosos, bebidas alcoólicas e excesso de carboidratos influenciam no suor excessivo.

Por isso é fundamental perceber e avaliar como anda o seu estilo de vida e hábitos alimentares.

De acordo com a Sociedade Internacional de Hiperidrose, além de tratar a condição com antitranspirante, há ainda a opção do iontoforese, que é a introdução de radicais químicos nos tecidos e a toxina botulínica.

Para quem prefere algo muito mais prático, indolor, barato e com eficácia, o uso do antitranspirante é certamente a melhor opção para tratar a hiperidrose plantar.

 

Quais sapatos devo evitar?

É importante saber quais tipos de calçados são os mais adequados para quem sofre desse problema. Por isso, nós preparamos algumas dicas que vão te ajudar a amenizar a transpiração e diminuir os desconfortos na hora de usar aqueles calçados que você tanto gosta.

#1 Evite calçados de plástico

Os sapatos que contém o plástico como matéria prima principal são verdadeiros vilões para quem transpira muito nos pés. Eles são abafados, o ar não circula, e como consequência o suor não seca. Por conta disso, ele deixa os pés literalmente ensopados, o que pode levar à proliferação de bactérias, causando o famoso “chulé”. Por isso, a melhor solução é aposentar os sapatos de plástico e optar por outros tipos de materiais.

#2 Evite sapatos com base lisa

Com os pés molhados de suor, escorregar de vez em quando é normal. Mas os sapatos com base lisa, tornam uma simples caminhada em algo complexo, ainda mais se for na subida de uma rua, por exemplo. A melhor opção são os sapatos que tem palmilha antiderrapante ou que te deem firmeza aos pés.

#3 Evite usar os mesmos sapatos durante a semana inteira

Independente de qual tipo de sapato usá-lo inúmeras vezes pode ser prejudicial aos seus pés. Deixe seus sapatos em lugares arejados e faça um rodízio durante a semana.

Seguindo essas dicas simples, você vai amenizar o incômodo, e ainda vai conseguir levar uma vida mais confortável.

#4 Alterne os sapatos

É importante ainda salientar sobre a troca de sapatos. Muitas vezes, gostamos demais de um modelo específico ou aquele tênis que tanto combina com tudo. Porém, é fundamental deixar os sapatos “respirando” um pouco.

Alterne o uso e deixe os sapatos ao ar livre, tomando um pouco de sol também.

#5 Evite meias de nylon e algodão

Procure se atentar também com o tipo de tecidos das meias que você compra. As meias de nylon e algodão podem abafar muito os pés, causando mais suor e odor. Por isso, prefira as meias mais leves, confeccionadas com fibras ou mistura de acrílico. Esses materiais absorvem melhor a umidade.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *