Como escolher o sapato certo para o seu filho

Como escolher o sapato certo para o seu filho

echado, aberto, básico, estampado… são tantos modelos de sapatos disponíveis no mercado infantil que fica até difícil escolher. Mas você sabia que, além da beleza, o sapato precisa ser principalmente confortável, funcional e saudável para o crescimento de pequenos pés? Com a ajuda do ortopedista Marco Aurélio Neves, do Hospital São Camilo (SP), elencamos tudo o que você precisa saber para comprar o melhor sapato para o seu filho.

– O primeiro sapato
Antes de um ano da criança, época em que ela começa a arriscar os primeiros passos, o sapato só serve mesmo para esquentar e proteger. Nos meses iniciais de vida, os pés têm muita cartilagem e são extremamente sensíveis, por isso, sapatos muito rígidos podem comprimir ou causar desconforto ao bebê. Opte por modelos leves, mais parecidos com meias.

– Solado resistente
A sola do sapato deve ser ao mesmo tempo resistente e flexível para acompanhar os movimentos dos pés. Isso significa que você deve evitar tanto os modelos com borracha grossa quanto aqueles muito fino que quase não oferecem amortecimento entre o pé e o chão. Como os pés são a base de sustentação do corpo, uma sola ruim pode causar a longo prazo sobrecarga para joelhos e coluna. Crianças que praticam alguma atividade física precisam de sola com amortecedor de impacto.

Outro ponto a se observar é a existência de ranhuras. Quanto mais, melhor, uma vez que facilitam o atrito com o chão e evitam quedas e escorregões. Só não se esqueça que o conforto é fundamental para o desenvolvimento saudável dos pés.

– Material leve
Deixe os modelos de couro, plástico e verniz para as ocasiões especiais. No dia a dia, o ideal são os tipos feitos de camurça, tecido, nylon ou lona. Além de mais flexíveis, são – ótima notícia! – mais fáceis de limpar.

– Andar descalço
Muitos pais não gostam que a criança ande descalça. O especialista defende justamente o contrário. O contato com vários tipos de solo – gelado, quente, de terra, com grama – é um ótimo exercício para a sensibilidade da criança, já que os pés são cheios de pontos sensíveis. Sentir as diferenças de temperatura e textura dos locais onde pisa pode ser um exercício de autoconhecimento também, já que a criança começa a descobrir o que gosta ou não gosta de sentir. Mas atenção: antes de sair arrancando os sapatos do seu filho, sinta o espaço por aonde ele vai andar. Veja se está muito quente do sol, se tem espinhos (em caso de grama) ou se há vestígios de cacos de vidro.

– Um número a mais
A preocupação com a compressão dos pés é fundamental em qualquer fase da vida. Os pais precisam lembrar que os pezinhos crescem rápido demais e, dali dois meses, o sapato que ficava ótimo não vai servir mais. A dica do especialista é comprar um número maior, desde que ele não saia dos pés na hora de andar. Além de durar por mais tempo, fica mais levinho para a criança.

– Calcanhar resistente
A maioria dos calçados tem um reforço atrás do calcanhar chamado de contraforte. O ideal é que essa seja a parte mais reforçada da peça. Como até os 5 anos a criança está em fase de intenso desenvolvimento motor, o contraforte precisa ser resistente para ajudar a estabilizar os pés, evitando que eles virem para dentro ou fora. Os modelos feitos de tecido são confortáveis, mas pecam nesse ponto. Quando for comprar um sapato para o dia a dia, observe e apalpe bastante o contraforte para se certificar de que ele ofereça firmeza à passada (e seja macio para não ferir o calcanhar).

– Cada um com o seu
É comum a família reaproveitar nos mais novos os sapatos dos filhos mais velhos. A prática, no entanto, não é aconselhada. Cada pessoa tem um tipo de pisada que é só seu e, com o uso, ela imprime sua forma no sapato. Herdar uma peça que já está marcada por outra pisada pode gerar problemas como desconforto, bolhas e unha encravada.

Fonte: revistacrescer

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *